Oi, posso ajudar?
Estamos aqui para atendê-lo :)

Como saber se a espessura do vidro é adequada?

Cálculo depende de quatro definições completas, entenda cada uma delas

 

A questão da especificação da correta espessura dos vidros é um tema constante de discussões. Como saber se um vidro, instalado em piso, degrau ou guarda-corpo janela ou porta irá resistir ao esforço que será imposto a ele durante sua vida útil?

No dia a dia das vidraçarias os profissionais do vidro trabalham com medidas padronizadas. Sabe-se, por exemplo, que em uma porta de vidros o ideal é a utilização de vidros temperados com 10 mm de espessura. E que em boxes para banheiros os vidros com 8 mm de espessura são ideais, embora saiba-se que o vidro com 6 mm também resista. Mas, como saber a espessura adequada para colunas e travessas? Ou para vidros a serem instalados no quadragésimo andar de uma região com muito vento?

Esse assunto, logicamente, exige profissional especializado. É por isso que existem consultores na área de vidros. Eles utilizam quatro definições necessárias para se fazer esse cálculo. São elas: Tipologia e Dimensões; Esforços solicitantes; Tipo de fixação; e o tipo de vidro a ser usado. Entenda cada um deles abaixo:

Tipologia e Dimensões

A tipologia nada mais é que um desenho, tanto da vista quanto em corte, do elemento que será fixado, seja ele um fechamento de sacada, guarda corpo ou fachada. Na tipologia será anotado o dimensionamento e também as informações sobre se a instalação será feita em um plano, se tem curvatura, se tem cantos e isso é importante para o cálculo da espessura.

Esforços solicitantes

É preciso saber aonde estará localizado esse vidro a ser calculado, em que tipo de edificação e qual a altura em relação ao solo.

As normas que regem essas cargas são as normas NBR 6123 de 1988, de forças dos ventos em edificações; a NBR 10.821, de esquadrias de 2011; a NBR 14.718 de guarda-corpos e a NBR 16.159.

Em todas essas normas são indicadas as cargas mínimas que devem ser aplicadas no vão. E essas cargas variam de região para região, conforme as “isopletas” dos ventos de cada localidade. Os vidros devem atender a essas cargas mínimas, porque se ocorrer um acidente e se a empresa que instalou for acionada judicialmente, serão consultadas algumas dessas normas e estarão lá as cargas que não foram atendidas.

Em obras mais arrojadas e sofisticadas, as carga de ventos real aplicada em um edifício seria obtida em um teste em túnel de vendo. Porém, não são em todas as obras que se tem condições de se fazer um ensaio como esse, pois tem custo elevado. No Brasil só existe um laboratório capaz de executá-lo, que está localizado no Rio Grande do Sul.

Tipo de Fixação

Para se calcular a espessura adequada é necessário ainda saber como será a fixação do vidro à estrutura. Se a fixação é feita apenas de um lado, em dois lados ou em quatro lados. Nas normas específicas existem todas as fórmulas de cálculo para cada uma das situações. Menciona, inclusive, situações quando um lado apoiado é o lado maior, se é o menor etc. Já a norma de envidraçamento (NBR 7199) tem a aplicação do vidro colado ao perfil de alumínio. Mas não possui previsão de cálculo para o vidro autoportante, principalmente o fixado por aparafusamento (tipo Spider). Essa é uma discussão que está sendo feita. Provavelmente essa questão irá justificar, em um futuro próximo, uma nova revisão das normas atuais ou criação de uma norma específica para vidros autoportantes.

Vidro a ser utilizado

Para calcular tem de saber também que vidro vai ser aplicado. Conforme o tipo de aplicação existe uma normativa possível de aplicá-lo. Se estiver abaixo de 1,10 tem de ser obrigatoriamente um vidro de segurança, (temperado, laminado ou aramado) não pode ser monolítico, lembrando que os tratamentos de superfícies, como o metalizado de controle solar, a serigrafia, o jateamento ou outro, não influenciam no cálculo da espessura.

E quando se fala em vidro fixado em dois ou quatro lados, a norma prevê uma fixação contínua e linear. Mas quando falamos em vidros preso em quatro lados com fixações por aparafusamento, tipo Spider, a norma não é aplicável, porque quando a fixação é pontual cria pontos de tensão diferentes no vidro. Esse cálculo, então, deve ser feito com softwares feitos especialmente e específicos.para isso. “

Flecha

O cálculo da flecha é importante. porque se o vidro tem uma flecha excedente ele pode se desprender do vão. Irá se arcar (dobrar) e desprender de sua colagem. E na cobertura pode cair porque a cobertura tem um requadro que pode dar uma flecha excessiva e pode provocar uma queda do vidro pelo stress térmico.

Por fim, curiosamente, as empresas acostumadas a instalarem vidros em fachadas costumam fazer o cálculo das espessuras do vidro através de um consultor especializado  mesmo quando todo um conjunto será submetido a ensaio. A vantagem é já preparar um corpo de prova que terá mais chance de ser bem-sucedido em laboratório de testes.

Sobre a Garante Vidros

A Garante Vidros produz os principais vidros utilizados na construção civil e na área de decoração de ambientes, incluindo vidros temperados, laminados, multilaminados, laminados de temperados, pintados e espelhos.

Atua no mercado vidreiro desde 1974, oferecendo atendimento às indústrias ou empresas comerciais (com CNPJ) que atuem nas seguintes áreas:

  • Cabines em geral
  • Calderaria (com visores)
  • Construção Civil em geral
  • Cozinhas Industriais
  • Decoração
  • Design de Interiores
  • Esquadrias
  • Expositores de lojas
  • Guaritas
  • Manutenção Predial ou Industrial
  • Móveis
  • Rack para eletroeletrônicos
  • Refrigeração
  • Serralherias
  • Totens e sinalização externa ou interna
  • Tratores

Para mais informações preencha nosso formulário de contato

Leia também:

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
  • Tipos de arquivos permitidos: jpg, png, pdf
    Arquivos permitidos: jpg, png e pdf